Junho de 2018

  • Violentos (%) 14
  • Negativos (%) 48
  • Positivos (%) 14
  • Neutros (%) 24

O Paz na Mídia analisou 1.776 matérias veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de junho e constatou que 48% do tempo foi dedicado a assuntos negativos (um total de 36 horas, ou mais 1 hora e 24 minutos por dia, em média). A violência foi mostrada em 14% do tempo (10h29’, uma média de 24 minutos por dia). Já assuntos positivos ocuparam 14% do tempo (10h37’, uma média de 24 minutos e meio diários). Assuntos violentos e negativos somaram 62% do tempo dos telejornais. As imagens mostradas e as informações passadas provocam no telespectador sensações de raiva, angústia, insegurança e medo. São gatilhos para o desenvolvimento de doenças psicológicas e o consumo de psicotrópicos e álcool. Precisamos desenvolver essa reflexão sobre o modo como a mídia retrata de maneira infiel e desequilibrada a violência em suas notícias.

Veja as tabelas completas aqui.

Resultado por Emissora

  • Violentos (%) 9
  • Negativos (%) 50
  • Positivos (%) 16
  • Neutros (%) 25

TV Bandeirantes

  • Violentos (%) 5
  • Negativos (%) 56
  • Positivos (%) 13
  • Neutros (%) 26

TV Globo

  • Violentos (%) 15
  • Negativos (%) 52
  • Positivos (%) 15
  • Neutros (%) 18

TV Record

  • Violentos (%) 27
  • Negativos (%) 34
  • Positivos (%) 12
  • Neutros (%) 27

SBT

Deixe sua Opinião

Leia também

Outubro 2023

  • Violentos (%) 53
  • Negativos (%) 22
  • Positivos (%) 14
  • Neutros (%) 11

2.509 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de outubro de 2023, e constatamos que 75% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Setembro 2023

  • Violentos (%) 20
  • Negativos (%) 46
  • Positivos (%) 22
  • Neutros (%) 12

2.672 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de setembro de 2023, e constatamos que 66% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Faça Parte

Vamos agir para estimular o consumo consciente de mídia e a produção de conteúdos que melhorem a vida das pessoas.