Abril de 2018

  • Violentos (%) 22
  • Negativos (%) 64
  • Positivos (%) 8
  • Neutros (%) 6

O Paz na Mídia analisou 2.013 matérias veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de abril e constatou que 64% do tempo foi dedicado a assuntos negativos (um total de 26 horas, ou mais de uma por dia, em média). A violência foi mostrada em 22% do tempo (8h50’, uma média de 25 minutos por dia). Já assuntos positivos ocuparam 8% do tempo (3h09’, uma média de cinco minutos diários). Somadas, as abordagens de assuntos violentos e negativos somaram 86% do tempo dos telejornais. Em todo esse tempo os telespectadores se submeteram a imagens e informações que provocam medo, raiva, insegurança, impotência, angústia. Entende-se porque o Brasil é um dos países do mundo com mais depressão, ansiedade e consumo de psicotrópicos e álcool. A mídia não está refletindo de forma adequada a diversidade da vida. É um tema para reflexão e mudança de hábitos.

Veja as tabelas completas aqui.

Resultado por Emissora

  • Violentos (%) 17
  • Negativos (%) 64
  • Positivos (%) 13
  • Neutros (%) 6

TV Bandeirantes

  • Violentos (%) 14
  • Negativos (%) 71
  • Positivos (%) 4
  • Neutros (%) 11

TV Globo

  • Violentos (%) 20
  • Negativos (%) 69
  • Positivos (%) 9
  • Neutros (%) 2

TV Record

  • Violentos (%) 36
  • Negativos (%) 54
  • Positivos (%) 5
  • Neutros (%) 5

SBT

Deixe sua Opinião

Leia também

Outubro 2023

  • Violentos (%) 53
  • Negativos (%) 22
  • Positivos (%) 14
  • Neutros (%) 11

2.509 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de outubro de 2023, e constatamos que 75% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Setembro 2023

  • Violentos (%) 20
  • Negativos (%) 46
  • Positivos (%) 22
  • Neutros (%) 12

2.672 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de setembro de 2023, e constatamos que 66% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Faça Parte

Vamos agir para estimular o consumo consciente de mídia e a produção de conteúdos que melhorem a vida das pessoas.