Coronavírus ocupa 87% do noticiário, com 72% de matérias negativas

  • Violentos (%) 8
  • Negativos (%) 72
  • Positivos (%) 15
  • Neutros (%) 5

Quase todas as notícias dos quatro principais telejornais foram dedicadas ao coronavírus em maio: nada menos do que 87% dos conteúdos, somando a negatividade (72%) com as notícias positivas que tratavam da pandemia. Foram analisadas pelo Paz na Mídia um total de 2.898 matérias no mês.

Embora o volume de matérias negativas tenha sido quatro vezes superior às positivas (estas últimas ocuparam 15% do tempo), os telejornais trouxeram também matérias de combate às fake news, com profissionais da saúde informando sobre o combate ao Covid-19, e também mostrando exemplos de solidariedade.

O cenário político do país contribuiu para a alta no índice de negatividade, com matérias relacionadas à demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich, e a conflitos entre os poderes.

Houve queda significativa no percentual de matérias que mostraram violência, resultando em apenas 8% (equivalente a 7 horas e 43 minutos). Foram registradas, ocorrências policiais de roubos de equipamentos médicos, tráfico de drogas e produtos ilegais, assassinatos e assaltos em meio à pandemia, sendo a mais emblemática um grande ataque na cidade de Ourinhos, em São Paulo, onde bandidos conseguiram desativar quase toda as redes de transmissão de rádio da cidade e roubaram 57 milhões de reais.

Também houve notícias sobre violência policial dentro de comunidades. O caso que gerou ampla repercussão nacional foi a tragédia envolvendo o adolescente João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, morto durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

No exterior, o caso de George Floyd, assassinado em Minneapolis no dia 25 de maio, estrangulado por um policial branco que ajoelhou-se em seu pescoço durante uma abordagem por, supostamente, usar uma nota falsificada de vinte dólares em um supermercado. Após sua morte, protestos contra o racismo rapidamente começaram a acontecer, tanto nos Estados Unidos como no mundo todo.

Os telejornais deram destaques, também, ao crescente número de casos de violência doméstica e feminicídio no país. Foram informadas algumas iniciativas por diversas empresas para auxiliar as vítimas a denunciarem seus agressores e, além disso, um decreto que garantia a prisão imediata dos agressores foi aprovada como medida para diminuir os preocupantes números de casos.

Veja as tabelas completas aqui.

Resultado por Emissora

  • Violentos (%) 10
  • Negativos (%) 59
  • Positivos (%) 20
  • Neutros (%) 11

TV Bandeirantes

  • Violentos (%) 3
  • Negativos (%) 83
  • Positivos (%) 11
  • Neutros (%) 3

TV Globo

  • Violentos (%) 12
  • Negativos (%) 74
  • Positivos (%) 11
  • Neutros (%) 3

TV Record

  • Violentos (%) 9
  • Negativos (%) 73
  • Positivos (%) 17
  • Neutros (%) 1

SBT

Deixe sua Opinião

Leia também

Outubro 2023

  • Violentos (%) 53
  • Negativos (%) 22
  • Positivos (%) 14
  • Neutros (%) 11

2.509 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de outubro de 2023, e constatamos que 75% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Setembro 2023

  • Violentos (%) 20
  • Negativos (%) 46
  • Positivos (%) 22
  • Neutros (%) 12

2.672 matérias analisadas, veiculadas pelos quatro telejornais nacionais no mês de setembro de 2023, e constatamos que 66% do tempo foi dedicado a assuntos negativos ou violentos.

Confira o relatório completo

Faça Parte

Vamos agir para estimular o consumo consciente de mídia e a produção de conteúdos que melhorem a vida das pessoas.